Lactogestação – é possível amamentar estando grávida?

Lactogestação – é possível amamentar estando grávida?

Você já ouviu falar em Lactogestação? Conhece alguém que faça amamentação em Tandem?

Mas o que é isso?

Lactogestação se refere à mulher que está grávida e amamenta um outro filho. A amamentação em tandem acontece quando a mulher amamenta dois filhos em idades diferentes.

Na teoria, tudo bem, mas na prática, há um mito muito grande no que envolve a amamentação durante a gravidez, pois acreditava-se que podia provocar abortos, ou que a mulher correria riscos de ter parto prematuro. Isso porque a ocitocina, hormônio liberado durante a amamentação, também é fundamental para estimular e manter as contrações durante o trabalho de parto.

Mas nada disso acontece!

Estudos apontam que o parto prematuro ou a perda gestacional acontecem independentemente do fato da mulher amamentar seu outro filho ou não. E que amamentar durante uma gravidez normal, não está associada a riscos para as mães e bebês.

Por que não há esse risco?

Porque a ocitocina, que é o hormônio liberado durante a amamentação, não consegue, sozinha iniciar o trabalho de parto. A quantidade desse hormônio liberada durante a amamentação e durante a gravidez não é suficiente para desencadear o trabalho de parto. Além disso, a nova gravidez foi desenvolvida sob as condições desta quantidade de ocitocina já presente no organismo materno, logo ele está adaptado para isso. Outro fator importante é que o útero tem receptores sensíveis à ocitocina (células que detectam a presença da ocitocina e causam uma contração) mas, normalmente, eles são muito poucos durante as primeiras 38 semanas da gravidez. A quantidade desses receptores aumenta aos poucos depois das 38 semanas, até chegarem a 300 vezes mais quando o trabalho de parto já houver iniciado. Isto protege a gravidez.

Sendo assim, é como se durante a gravidez o útero ficasse “surdo” para a ocitocina.

Outros fatores também agem protegendo a gravidez. A progesterona (outro hormônio presente durante a gestação), por exemplo, bloqueia a conexão entre a ocitocina e os receptores.

ppa1
Marcela, grávida no terceiro trimestre, amamentando seu filho Vicente.

Ok, você continuou amamentando seu primeiro filho e o segundo já nasceu. E o colostro que o recém-nascido tanto precisa? Ele ficará sem porque o mais velho mamou tudo?

Não há com o que se preocupar, pois a natureza é sabia e o organismo materno irá produzir o colostro necessário para o bebê que está por chegar. Assim, receberão o colostro o recém-nascido e o(a) irmão(â)!

Agora, é fato que durante a nova gravidez, há uma redução temporária do volume do leite e o sabor do leite materno sofre algumas mudanças, o que pode ocasionar num desmame. Porém, é escolha de cada mulher em insistir, aguardar a adaptação do lactente e permanecerem tranquilas quanto às suas escolhas.

Se durante a sua gravidez ou pré-natal você for orientada a fazer o desmame, procure a opinião de outro profissional, de preferência experiente e atualizado em amamentação, e que apoie e incentive a prática.

Para as gestantes que amamentam, a recomendação é que façam uma dieta balanceada, rica em nutrientes, se hidratem bem e curtam a amamentação em tandem, que é lindo de se ver e faz muito bem para a saúde de seus bebês!

ppa2

Na foto está a Linda, amamentando o Paulo com 2 aninhos e seu irmãozinho Lucas, recém-nascido com apenas 30 horas de vida!

Para ler mais:
http://grupovirtualdeamamentacao.blogspot.com.br/2015/07/amamentacao-durante-gravidez.html
http://prolactare.com/amamentacao/manter-a-amamentacao-durante-nova-gravidez-e-seguro
http://maepop.com.br/gravida-pode-continuar-amamentando/
http://breastfeedingtoday-llli.org/amamentacao-durante-gravidez-e-em-tandem-sera-seguro-investigacao-cientifica-mais-recente/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *