O atendimento pós-parto

O atendimento pós-parto

É comum a ideia de que a assistência obstétrica termina logo que o bebê (e a placenta!) nasce. Mas não é bem assim: o atendimento e o cuidado com a mãe e o bebê continuam no pós-parto. As consultas puerperais são fundamentais para ajudar a mulher a se recuperar, orientar a família e auxiliar no retorno à rotina.

Na assistência ao parto domiciliar dada pela nossa equipe, são feitas duas visitas no pós-parto e quando o parto é hospitalar, normalmente se faz apenas uma. Cada consulta tem um objetivo específico:

1ª consulta – Ocorre cerca de 24 horas após o parto. Nesse encontro, é feita uma avaliação obstétrica completa, que envolve verificar o sangramento, avaliar a cicatrização em caso de laceração e verificar a recuperação física em geral da mulher. Também avaliamos o bebê e o início da amamentação, além de revisar e informar sobre os primeiros cuidados necessários, como pegar sol, dar banho, tirar dúvidas sobre tempo das mamadas, horas de sono etc. Fora isso, também cuidamos da parte “burocrática”, como a emissão de DNV (Declaração de Nascido Vivo) e caderneta de vacinação.

2ª consulta – Este encontro acontece após 72 horas do parto. Nessa visita, é esperado que a amamentação já esteja em na fase da apojadura, que é a descida do leite, então acompanhamos essa etapa de maneira próxima. Além disso, revisamos novamente a cicatrização (em caso de lacerações) e o sangramento. A família também recebe orientações sobre os exames pediátricos e a primeira consulta com o pediatra, além de saber sobre as principais vacinas. Caso seja desejo da mulher, fazemos carimbo com a placenta e conversamos sobre o parto, cuidando da parte emocional e psicológica dos acontecimentos recentes. Também recebemos um retorno dela e da família sobre a percepção do nosso trabalho.

As visitas no pós-parto são de muita relevância para a nova mãe, mas também para a família mais próxima (marido, avó, ou quem mais for da convivência diária da mãe e do bebê). Nesses encontros, aproveitamos para conversar sobre a importância da amamentação e da rede de apoio, que precisa estar alinhada e dando suporte contínuo ao binômio mãe-bebê.

Esses encontros também importantes para nós, como equipe, e raramente deixamos de conviver com a família depois dessas visitas. Na verdade, o vínculo e a sintonia que se formam no pré-natal são tão grandes que não raro seguimos contato por mensagens, outros encontros, rodas de conversa e até ida aos aniversários dos pequenos!

Cada mulher tem o seu ritmo, seu tempo e forma de adaptação em relação ao papel de mãe e mulher e o retorno à normalidade na sua vida. Os encontros no pós-parto visam acolhê-la e apoia-la em toda essa transformação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *