Entenda o papel da Enfermeira Obstetra no pré-natal, parto e pós-parto

Entenda o papel da Enfermeira Obstetra no pré-natal, parto e pós-parto

Fala-se muito sobre parto humanizado, uma opção de nascimento em que a mulher é respeitada e participa de todas as decisões a respeito do seu corpo e o do seu filho. Uma alternativa cheia de confiança, dignidade e carinho é, no mínimo, muito interessante para todas que querem viver esse momento com toda a plenitude que ele merece.

Apesar de muito se discutir sobre a humanização do parto, pouco se sabe sobre isso na prática, principalmente quando a assistência não é dada através do modelo mais tradicional no Brasil, por um obstetra, mas sim por enfermeiras obstétricas. O atendimento por enfermeiras obstétricas não só existe como é uma opção segura e legal para pré-parto, parto e pós-parto. Para esclarecer todas as dúvidas a respeito deste modelo de atenção, reunimos aqui as principais questões que surgem todos os dias na nossa caixa de mensagens.

Lembrando que cada assistência funciona de uma maneira, então é importante tirar todas dúvidas com a equipe que você pretende contratar antes de decidir quem acompanhará a sua gravidez. Aqui nós falaremos sobre como trabalhamos normalmente, mas alguns detalhes podem variar de acordo com o profissional.Nascimento Naomi-17Nascimento Naomi-126

Enfermeira obstétrica pode fazer pré-natal?
Sim, a enfermeira obstétrica pode acompanhar um pré-natal sem problemas e possui respaldo legal para isso. No nosso caso, temos um consultório onde podemos atender as gestantes e, em casos particulares, atendemos em domicílio. Os encontros são mensais até a 34a semana e depois disso tornam-se mais frequentes, conforme preconizado pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Nas consultas de pré-natal, fazemos o acompanhamento físico completo da grávida, que inclui pesá-la, medir a altura uterina, verificar a pressão arterial, fazer a ausculta do feto, entre outros. Além disso, tiramos dúvidas, conversamos sobre o que aconteceu no período e aproveitamos os encontros para criar vínculo.

Nascimento Naomi-126Por que é importante criar vínculo?
O vínculo entre os profissionais de atendimento ao parto e a gestante e seu acompanhante é fundamental. Isso porque a relação de confiança e entrega necessária na hora do parto não acontecem de uma hora para a outra, são construídas ao longo do tempo. A gente acredita que uma mulher tem a capacidade de parir com mais tranquilidade e segurança quando ela está plenamente confortável com quem a está atendendo – e o contrário também é verdadeiro. Nós também precisamos conhecer a mulher e sua família, saber de seus anseios, desejos e medos. Só assim poderemos estabelecer a relação necessária para fazer um atendimento completo e satisfatório. Por isso, é essencial que o pré-natal com a nossa equipe comece o mais cedo possível.

Nascimento Naomi-7Qual é a formação da enfermeira obstétrica? Por que escolher esse modelo é bom para o meu parto?
A enfermeira obstétrica tem a formação completa necessária para atender a gestante de baixo risco (ou risco habitual). É um atendimento integral, tanto voltado para a parte técnica quanto para a parte psicológica da grávida. A EO possui a formação técnica necessária para acompanhar a gravidez, identificar eventuais problemas, conduzir pré-natal, parto e pós parto. Ao mesmo tempo, ela também tem uma formação diferenciada, voltada para o entendimento do fisiológico da grávida; ela entende que gerar e parir é um processo natural e único, protagonizado pela mulher. Para que esse processo funcione sem problemas, a gente entende que a gestante precisa estar empoderada, ciente de sua responsabilidade e participação no processo. Assim, uma equipe alinhada com essa mulher tende a ter resultados melhores, partos satisfatórios com menor chance de intercorrências. Entendemos que as intervenções só são bem-sucedidas caso estritamente necessárias e em comum acordo e corresponsabilidade com a gestante; tudo isso em um contexto de apoio, confiança e compreensão mútuos.

A enfermeira obstétrica pode pedir exames e ultrassons no pré-natal? Ela sabe interpretar os resultados?
Sim, ela pode pedir todo tipo de exame necessário durante o pré-natal e é preparada para analisar os resultados.

E se algum resultado apontar risco? Devo seguir fazendo pré-natal com a equipe de Enfermagem Obstétrica?
Se algum resultado de exames ou mesmo de exames clínicos apontar para risco, a gestante será encaminhada para atendimento com o médico, em alguns casos até mesmo para fechar o diagnóstico. Dependendo dessa avaliação, a gestante pode retornar para o pré-natal com a EO – caso o risco tenha sido descartado. Caso a situação de risco tenha sido confirmada, ela dará continuidade ao pré-natal e ao parto com o médico.

A enfermeira obstétrica vai sozinha para a minha casa no trabalho de parto? Como é formada a equipe?
Nós somos uma equipe formada por 6 enfermeiras obstétricas e cada gestante é assistida por uma dupla. Tanto o pré-natal, quanto parto e pós-parto será atendido por essa dupla, com raras exceções – problemas pessoais urgentes de última hora. Caso aconteça alguma intercorrência no dia do parto com alguma integrante, outra EO da equipe assumirá o lugar dela. Nesse sentido, é importante que a gestante conheça a equipe toda e isso é possível nas nossas Rodas mensais de conversa, por exemplo. De qualquer maneira, o atendimento é sempre em dupla.

Como é o apoio psicológico na hora do trabalho de parto e parto?
A gente entende que esse momento é da mulher, então fazemos o possível para que ela se sinta confortável, acolhida e respeitada durante o trabalho de parto e parto. Com a criação do vinculo ao longo do pré-natal, é possível saber como cada mulher prefere ser tratada e, durante o trabalho de parto, ajudá-la e apoiá-la para que aquele momento seja de total segurança e importância. Além disso, usamos tecnologias não-invasivas para aumentar o conforto e o alívio da dor, como óleos essenciais, massagens, controle da luminosidade (normalmente o ambiente em penumbra facilita a evolução do trabalho de parto), banhos de imersão, banhos em água morna, incentivamos a deambulação, levamos a banqueta de parto para que a grávida tenha mais opções de posição, fazemos a técnica do rebozo e estamos atentas a tudo que a mulher possa precisar naquele momento.

Depois do parto, a EO sabe como atender o bebê?
Sim, a enfermeira obstétrica é capacitada para o primeiro atendimento ao bebê. Ela faz o exame físico completo, verifica os reflexos primitivos e sua vitalidade, além de orientar a mãe sobre os primeiros cuidados e amamentação. Caso seja identificada alguma alteração no bebê que não caracterize uma urgência ou emergência, é cogitada uma consulta com um pediatra. Se o caso for de urgência/emergência, a equipe providencia a transferência no menor tempo possível. Mas, no geral, esse tipo de situação é muito rara e as questões que surgem são resolvidas com a equipe de enfermagem obstétrica.

No pós-parto, quantas visitas da equipe eu tenho direito? Até quando vai o acompanhamento?
Após o parto, a equipe faz geralmente duas visitas, a primeira 24 horas após o nascimento e a segunda com 72 horas. A partir daí, o bebê deve ser atendido pelo pediatra de escolha da família e a mãe pode fazer o acompanhamento periódico com seu ginecologista.

Para saber mais sobre segurança do parto domiciliar, clique aqui.

5 thoughts on “Entenda o papel da Enfermeira Obstetra no pré-natal, parto e pós-parto

  1. Boa Tarde,
    Poderia me passar a referencia bibliográfica desse artigo, para a minha tcc?
    Adorei o artigo e gostaria de referencia-lo!
    Att, desde já!

    1. Olá, Bianca, tudo bem?

      Esse artigo é baseado em nossa experiência com atenção ao parto domiciliar e nas mais diversas evidências científicas que temos estudado ao longo dos anos. Veja alguns textos que guiaram esta publicação:

      http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/vida/noticia/2016/01/melania-amorim-ha-um-abuso-de-cesareas-sob-pretextos-futeis-4948010.html

      http://www.sofiafeldman.org.br/2015/01/05/sofia-comemora-um-ano-de-parto-domiciliar/

      http://estudamelania.blogspot.com.br/2012/08/guest-post-o-mito-do-parto-hospitalar.html

      “Outcomesofplanned home birthswithcertified professional midwives: largeprospectivestudy in North America” http://bmj.bmjjournals.com/cgi/content/full/330/7505/1416?ehom in http://guiadobebe.uol.com.br/parto-em-casa-e-seguro/

      http://www3.interscience.wiley.com/journal/122323202/abstract?CRETRY=1&SRETRY=0

      Boa sorte na sua defesa!
      Abraços
      Equipe Parto por Amor

  2. Amei todas essa informações, estou estudando meu TCC sobre a desmedicalição do parto e uso de tecnologias não invasivas no parto humanizado. Parabéns!!!

    1. Oi, Luhana, tudo bem? Você precisa selecionar o texto todo e colar em algum editor de texto para imprimir. Ou vai lá no topo da página, em “Arquivo > Imprimir”. Espero ter ajudado! Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *