Como saber se tenho passagem para o parto normal?

Como saber se tenho passagem para o parto normal?

Entenda o mito da bacia estreita e do bebê grande demais

É muito comum ouvir por aí que aquela familiar ou amiga teve uma cesariana para resolver problema de “passagem”, ou seja, teoricamente a bacia dela era estreita e/ou o bebê grande demais e não conseguiria um parto normal. Isso, na grande maioria dos casos, é um mito. Mito este muito difundido e propagado, que aterroriza mulheres pequenas ou mulheres cujos bebês foram classificados como “grandes” depois do exame de ultrassom, obrigando-as a passar uma cirurgia – na maioria dos casos, desnecessária.

Para desconstruir essa lenda, é importante partir do princípio que todas as bacias possuem tamanhos e diâmetros adequados para permitir a passagem dos bebês durante um parto normal. Diagnosticar “bacia estreita” ou “bebê grande” e contraindicar um parto antes do trabalho de parto é uma falácia. Somente com a dilatação total do colo uterino, juntamente com a descida do bebê na pelve materna, que podemos saber se essa mulher tem “passagem”. Antes disso não é possível.

A mulher pequena
Não existe nenhum exame específico que garanta que a bacia terá ou não espaço suficiente para permitir a passagem do bebê. Mesmo que a mulher seja “pequena”, ou seja, tenha uma pelve estreita, se for permitido que ela entre espontaneamente em trabalho de parto e se movimente conforme sua vontade, ela vai procurar posições e posturas que instintivamente irão facilitar a abertura da pelve e, consequentemente, a passagem do bebê. A bacia não é fixa, ela possui ligamentos e músculos que podem se amoldar e se afrouxar conforme o necessário. Mesmo que você possa medir a sua bacia e comparar com o tamanho da cabeça do bebê, nada poderá garantir como seu corpo se comportará durante o trabalho de parto.

O bebê grande
Muitos profissionais de saúde se apoiam no ultrassom de final de gravidez para reforçar achados bastante relativos. Um desses é o diagnóstico de bebê grande. Devemos levar em consideração que o peso no ultrassom é estimado e nunca deve ser uma fator determinante para indicar uma cesariana, pois pode ser um peso diferente do real. Além disso, assim como a pelve da mãe, a cabeça do bebê é maleável enquanto passa pelo trabalho de parto, adequando-se à bacia materna.

bacia mãe

Quando realmente acontece um problema?
Algumas mães podem realmente não ter “passagem” para seus bebês. Isso se chama desproporção céfalo-pélvica e acontece quando a cabeça do bebê não consegue passar pela pelve materna. Existem dois tipos de desproporção, a relativa e a absoluta. A relativa é quando a bacia tem espaço suficiente, mas o bebê acomodou-se de tal forma que dificulta a passagem dele. Esse diagnóstico é possível de ser feito durante o trabalho de parto através do toque vaginal e há técnicas, como alguns posicionamentos da mulher, que podem ajudar o bebê a corrigir a posição e nascer de parto vaginal; por isso chama-se relativa. A desproporção céfalo-pélvica absoluta acontece quando os diâmetros da bacia são incompatíveis com o tamanho do bebê. Isso pode acontecer em casos de fetos muito grandes, como os de algumas mulheres diabéticas, devido a problemas de saúde do bebê, como a hidrocefalia, ou alguma deformidade ou desalinhamento ósseo da bacia da mulher. Nestes casos, a cesariana é realmente necessária, porém somente após dilatação avançada e avaliação da progressão do trabalho de parto.

17 thoughts on “Como saber se tenho passagem para o parto normal?

  1. Realmente eu passei por isso, meu tão sonhando parto normal, primeiro filho, fiquei 3 dias contraindo, fui internada com 6 cm, as 22h as 2 h estava com 10 cm, as 6h meu filho ainda não avia nascido, as 9h me ajudaram a levanda e fazer exercícios na bola de ginástica, as 11 voltei para cama para fazer mais força, nada nem sinal, 11:30h decidiram pela cesariana, pois meu filho já estava em posição de nasce desde o 8 mês, fiquei muito mau com isso, e gostaria de saber se isso é comum acontecer.

  2. Muito estranho pois minha mãe teve 3 cesárea e teve que operar muito nova fazer laqueadura nova pois não teve passagem pra nenhuma de minhas irmãs. Quando minha mãe teve Minha primeira irmã o médico já havia dito pra ela que nunca conseguiria ter parto normal. Quando foi minha vez de nascer forçaram minha mãe a ter parto normal resultado quase morri tiveram que fazer a Cesárea nasci com o cordão enrolado no pescoço roxa quase sem ar. Já minha irmã mais nova nasceu cesárea sem problema nenhum e aí minha mãe aos 27 anos teve que fazer laqueadura .

  3. Estou grávida, data prevista para o parto e no início de fevereiro, no meu último pre natal a cabeça do bb não estava encaixada, e essa semana estou sentindo muita dor na barriga, o bb mexe muito toda hr sinto vontade de fazer xixi principalmente quando eu agacho, sinto muito desconforto seja em pe, deitada ou sentada, e eu tenho a sensação de que o bb está sentado ou que está deitado de lado pois minha barriga da um volume de lado e um volume do outro lado. Por estes sintomas da p saber quais as possibilidades de ser um parto normal ou cesariana?

  4. boa tarde! Fiz o 2 toque hj e minha obstetra disse q meu osso pélvico é muito estreito e que seria recomendável a mim uma cesárea para q não tivesse sofrimento pra mim nem ao bebê.
    Estou com 37 semanas!

  5. Por favor me ajudem, estou completando hj 40 semanas, estou com contraçoes de 10 a 5 minutos, dores e mais dores, ate na costel,e ja ate efacuei. Toda vez que minha barriga endurece, sinto uma pressao la em baixo como se meu filho estivesse fazendo força pra sair, fui no hospital e assim que me atenderam ja senti um certo receio da parte dela, contei oque estava sentindo e ela reparou na minha barriga endurecendo, ela fez o exame de toque e falou que meu colo estava GPF. Vim embora pra casa nada satisfeita, e continuo sentindo essas dores na lombar e nas costas e a barriga endurecida. Estou preocupada isso pode ser que eu nao tenha passagem???

  6. Minha primeira filha não tive passagem e ela não era tão grande assim nasceu com 46 cm e eu já estava com 41 semana de gravidez não dilatava de jeito nenhum cheguei na maternidade com 4 cm de dilatação depois de um tempo me colocaram no soro estouraram minha bolsa eu fiz exercício na bola andei de nada adiantou continuei com 4 cm depois de 17 horas que tinha chegado na martenidade chegaram a conclusão que eu teria que fazer uma cesariana minha filha está com 2 anos e 9 meses e eu estou grávida do meu segundo filho estou na dúvida se esse pode ser parto normal ou se não terei passagem para esse também pois sofri muito no dá minha filha e não adiantou teve que ser cesariana

    1. Érica, é dificil avaliar sem ter presenciado o nascimento da sua filha. Mas “falta de passagem” é um problema raríssimo e depende de cada parto, não há como prever, só passando por novo trabalho de parto, ok?

      Boa sorte!

      abs

  7. Nossa tive meu primeiro filho cesárea nunca tive medo do normal, mais fiquei muito dolorida após o parto meu colo do utero era fechado meu filho nasceu com 4 kilo 110gramas e nao tive nehuma dilatação graças a deus ele coloco um médico marvilhoso na minha vida que trouxe meu filho ao mundo pois quase meu filho nao nasce pq ele nao tava mexendo mais e hoje tenho vontade de ter outro so qe tenho medo de vim um bebe grande e eles forsarem parto normal

  8. Oi eu estou de 39 semanas e meu médico falou que minha pelve é menor ,eu tenho chance de ter parto normal ,minha bebe tem 2450 kg

  9. Bom dia eu tive meu filho a 10 anos atras. O ginecologista fez um toque quando eu estava de 8 meses. E me explicou que ia ser cesariana. Pois meu pentil. Não deslocava. Foi cesariana. Agora eatou grávida sera que vai ser cesariana denovo?

  10. Olá,Eu me chamo Núbia e tenho 24 anos. Há um ano atrás meu filho nascia de uma cesariana depois de tentar o parto normal. Segundo o obstetra que fez meu parto,a indicacação da cesarea foi por conta de uma DCP.
    Realmente foi tentado de tudo !
    Várias manobras,fórceps e até dois homens forçaram a minha barriga. Confesso que o momento que eu idealizei lindo,foi traumático.
    O que eu gostaria de saber é se essa DCP vai me acompanhar num próximo parto,por exemplo. Porque eu tenho lido que esse diagnóstico só é possível durante o TP. E realmente assim foi comigo. Ou seja,eu terei que sofrer tudo de novo pro médico ver que eu tenho essa DCP?
    Ah,e tem um detalhe. O bebêvestsva dorsal a direita.

    1. Oi, Núbia, tudo bem? Normalmente, um DCP anterior não caracteriza novo DCP em outro parto, isso depende muito de como o bebê encaixa na pelve. Mas infelizmente só passando pelo TP novamente pra saber se será DCP ou não. A gente recomenda acompanhamento feito por equipe humanizada, ok?

      abs!

  11. Estou grávida de 38 semanas e 6 dias porém estou com hipertensão gestacional estou sendo medicada com metildopa e mesmo com o remédio ela anda dando alterada!
    E a minha obstétrica disse que meu parto não pode passar de 40 semanas !!
    Estou preocupada pois não sei os riscos dessa gravidez ela disse que os médicos vão induzir meu parto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *